As melhores ofertas escolhidas especialmente para você!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

AJUDA-TE, E O CÉU TE AJUDARÁ

1. Pedi e se vos dará; buscai e achareis; batei à porta e se vos
abrirá; pois todo aquele que pede recebe, e quem procura acha, e
se abrirá àquele que bater à porta. Qual é o homem dentre vós que
dá uma pedra a seu filho quando lhe pede pão? Ou, em lhe pedindo
um peixe, dá uma serpente? Se, pois, sendo maus como sois,
sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, com quanto mais forte
razão vosso Pai, que está nos Céus, dará os verdadeiros bens
àqueles que Lhe pedirem. (Mateus, 7:7 a 11)

2. Do ponto de vista terreno, o ensinamento: Buscai e achareis, é
semelhante a este: Ajuda-te, e o Céu te ajudará. É o fundamento da lei
do trabalho e, por conseguinte, da lei do progresso, uma vez que o
progresso é filho do trabalho, e que põe em ação todas as forças da
inteligência do homem.
Na infância da Humanidade, o homem apenas usa da sua inteligência
à procura dos alimentos, dos meios de proteger-se das
tempestades e defender-se de seus inimigos. Deus, porém, diferenciando-
o dos animais irracionais, deu-lhe o desejo incessante de melhorar-
se. É esse desejo que o leva a pesquisar meios de melhorar
sempre suas condições de vida e o conduz às descobertas, às invenções,
ao aperfeiçoamento da Ciência, visto que é a Ciência que lhe
proporciona o que lhe falta. Por essas pesquisas, sua inteligência se
desenvolve, sua moral se purifica. Às necessidades do corpo sucedem
as do Espírito. Além do alimento material, é preciso a alimentação
espiritual, e é assim que o homem passa do estado de selvagem para
o de civilizado.
Porém, o progresso que cada homem realiza individualmente
durante sua vida é muito pequeno, até mesmo imperceptível para
um grande número deles. Como é que então a Humanidade poderia
ter progredido sem a preexistência e a reexistência da alma? Supondo-
se que as almas deixassem a Terra todos os dias para não mais
voltar, a Humanidade não progrediria, visto que seres primitivosencarnariam incessantemente, e teriam de fazer tudo de novo e
aprender tudo outra vez. Se isto ocorresse, não haveria razão para
que o homem fosse hoje mais avançado do que nas primeiras idades
do mundo, uma vez que, a cada nascimento, todo o trabalho
intelectual teria que recomeçar. Ao contrário, retornando com o progresso
que adquiriu, e acrescentando a cada reencarnação alguma
experiência a mais, a alma passa gradualmente do estado de selvagem
à civilização material, e desta à civilização moral. (Veja nesta
obra Cap. 4:17.)
3 Se Deus tivesse desobrigado o homem do trabalho físico,
seus membros ficariam atrofiados, e se não o obrigasse ao trabalho
da inteligência, seu Espírito permaneceria na infância, no estado
de instinto animal. É por isso que fez do trabalho uma necessidade,
e disse-lhe: Buscai e achareis; trabalhai e produzireis. Deste modo,
sereis filho de vossas obras, tereis o mérito da sua realização e
sereis recompensado segundo o que fizerdes.
4 É por causa deste princípio que os Espíritos não vêm isentar
o homem ao trabalho de pesquisas, trazendo-lhe descobertas e
invenções já feitas e prontas para serem utilizadas, porque o levaria
a usar apenas o que fosse colocado em suas mãos, sem ao
menos ter o trabalho de abaixar-se para pegar e, nem mesmo, o
trabalho de pensar. Se assim fosse, o mais preguiçoso dos homens
poderia ficar rico, o mais inculto se tornaria sábio, ambos
sem nenhum esforço, e se atribuiriam o mérito do que não fizeram.
Não. Os Espíritos não vêm desobrigar o homem da lei do trabalho e,
sim, mostrar-lhe o objetivo que deve atingir e o caminho que o conduz
até lá, ao lhe dizer: Andai e chegareis. Encontrareis pedras no caminho;
olhai-as e afastai-as; nós vos daremos a força necessária se
quiserdes empregá-la. (Consulte O Livro dos Médiuns, Cap. 26:291 e
seguintes.)
5 Do ponto de vista moral, estas palavras de Jesus significam:
Pedi a luz que deve iluminar vosso caminho e ela vos será
dada; pedi a força para resistir ao mal e a tereis; pedi a assistência
dos bons Espíritos e eles virão vos acompanhar e, como o anjo de
Tobias*, vos servirão de guias; pedi bons conselhos e nunca vos
serão recusados; batei à nossa porta e ela vos será aberta; mas
pedi sinceramente, com fé, fervor e confiança; apresentai-vos com
humildade e não com arrogância, sem o que sereis abandonados
às vossas próprias forças, e as quedas que sofrereis serão a punição
de vosso orgulho. É este o sentido destas palavras do Cristo:
Buscai e achareis, batei e se vos abrirá.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário (Será postado somente após moderação):

Pesquisar este blog